sexta-feira, 18 de outubro de 2013

M#$DA Até ao Pescoço!





Alvalade está para a Limpeza como o Governo está para a Competência!
E eu é que fico enterrada em merda até ao pescoço!






Tudo começa com um cão, um querido e amoroso cão e um dono (a) que amando o seu cão, não o quer ver explodir entupido em "poias" o traz à rua, mas esta não é uma rua de qualquer capital europeia, que multa o pastor da poia ambulante, se este deixar o literal monte de merda à porta de alguém, não aqui fala-se de Lisboa, melhor ainda falamos de Alvalade, onde o ideal é deixá-los aliviar no sítio mais provável que alguém não só pise, como escorregue e lhe caia em cima para o chafurdo ficar completo!
Hoje foi o meu dia!
Eram 6:40h da manhã, sim como se não bastasse andar acordada, na rua e já na perspectiva de uma hora agressiva de ginásio, tinha um cocó estranhamente gigantesco demasiado aconchegado à minha mota... Nota mental elaborada de imediato: "Catarina, tu não vais pisar isto, tu não podes pisar isto..." dois segundos depois estava literalmente com merda até ao tornozelo!
Gritei, saltei para me libertar daquilo, atirei-me em voo para cima de umas ervas, e por fim lembrei me do pano da loiça... Sim tinha um pano da loiça dentro da caixa da mota... Já não tenho... Deixei-o largado ao lado de uma boca de incêndio...
Ponto um Alvalade parece um campo de minas, mas com cartazes que, em tom ameaçador, prometem multas com a seguinte frase "Cocós há muitos seus palermas"... Os "palermas" sabem, andam uma vida inteira com eles colados aos pés, multas é que é mentira.
Ponto dois e este num tom mais sensual... Chuchu que encontraste o pano da loiça da tua vida, lindo, às riscas e te apaixonaste ao ponto de o apanhar do chão e levá-lo para casa, assim, logo no primeiro encontro, aposto que a poia do teu cãozinho não apanhas mas um pano, ainda que coberto de merda já não de transtorna!
Já desabafei, agora vou ali deitar os ténis fora!

Sem comentários:

Enviar um comentário