terça-feira, 28 de agosto de 2012

Je Suis... Marie Antoinette!


Um Must-Have da nova estação são os colares género Marie Antoinette, com um look básico claro, porque se não se tiver cuidado teremos parecenças estranhas com... árvores de natal!

Zara . 15.95€

Zara - 17.95€

Zara - 17.95€

Zara - 22.95€

Zara - 25.95€

Zara - 29.95€

Zara - 29.95€

domingo, 26 de agosto de 2012

Up Above The World



Finalmente encontrei! Encontrei o título certo, encontrei um título que me faz feliz, e que mostra realmente o que quero para o meu blog e para a minha vida!
Espero que seja bem recebido por todos vocês e que me faça crescer agradando a um público ainda maior!


Finally found it! I found the right tittle, found a title that makes me happy, and it shows really what I want for my blog and for my life!
I hope it is well received by all of you and that makes me grow pleasing to an even wider audience!

Love You All <3

So Call Me, Maybe?



Ainda há histórias incríveis para coleccionar!
Ainda há homens no Mundo que se esforçam por um bom piropo!
Trabalho com turismo e por isso conheço gente do mundo inteiro, e ontem sem esperar fui convidada para sair pelo Xander, óbvio que não aceitei dizendo que tinha leitura em casa para pôr em dia, e lá foi o Xander triste da vida embora...
Mas hoje e de uma forma inesperada e querida, fui surpreendida ao regressar ao trabalho depois da minha hora de almoço, quando a AC diz que tinham deixado um presente para mim, não quis acreditar quando ela me descreveu quem deixou, e mais surpreendida fiquei quando abri e vi o livro com uma dedicatória...

Hello Stranger 
Since you love to read...
And prefer books instead of going out with "someone"...
But if you reconsidered +49**********
Xander

Portanto meninas ainda há esperança neste Mundo!
Ainda há esperança que alguém se esforce nem que seja para nos levar a sair...

By the Xander if you someday, somehow read this post, thank you for the book...

sábado, 25 de agosto de 2012

And You?



Hoje vamos falar a sério, mesmo muito a sério...
Há uma crónica da Margarida Rebelo Pinto, num dos mais conceituados semanários portugueses, onde a senhora expõe o seu problemas com as mulheres, a que a mesma chama "gordinhas", passo a mostrar...

"Serve esta crónica para retratar e comentar um certo elemento que existe frequentemente em grupos masculinos e que responde pelo nome genérico de ‘Gordinha’
A Gordinha é aquela amigalhaça companheirona que desde o liceu cultivava o estilo maria-rapaz, era espertalhona e bem-disposta, cheia de energia e de ideias, sempre pronta para dizer asneiras e alinhar com a malta em programas. Ora acontece que a Gordinha é geralmente gorda e sem formas, tornando-se aos olhos masculinos pouco apetecível, a não ser em noites longas regadas a mais de sete vodkas, nas quais o desespero comanda o sistema hormonal, transformando qualquer bisonte numa mulher sexy, mesmo que seja uma peixeira com bigode do Mercado da Ribeira.
A Gordinha é porreira, é fixe, é divertida, quer sempre ir a todo o lado e está sempre bem-disposta, portanto a Gordinha torna-se uma espécie de mascote do grupo que todos protegem, porque, no fundo, todos têm um bocado de pena dela e alguns até uma grande dose de remorsos por já se terem metido com a mesma nas supracitadas funestas circunstâncias. E é assim que a Gordinha acaba por se tornar muito popular, até porque, como quase nunca consegue arranjar namorado, está sempre muito disponível para os mais variados programas, nem que seja ir comer um bife à Portugália e depois ao cinema.
À partida, não tenho nada contra as Gordinhas, mas irrita-me que gozem de um estatuto especial entre os homens. Às Gordinhas tudo é permitido: podem dizer palavrões, falar de sexo à mesa, apanhar grandes bebedeiras e consumir outras substâncias igualmente propícias a estados de euforia, podem inclusive fazer chichi de pernas abertas num beco do Bairro Alto porque como são ‘do grupo’ toda a gente acha muita graça e ninguém condena.
Agora vamos lá ver o que acontece se uma miúda gira faz alguma dessas coisas sem que surja logo um inquisidor de serviço a apontar o dedo para lhe chamar leviana, ordinária, desavergonhada e até mesmo porca. Uma miúda gira não tem direito a esse tipo de comportamentos porque não é one of the guys: é uma mulher e, consequentemente, deve comportar-se como tal. E o que mais me irrita é quando as Gordinhas apontam também elas o dedo às giras, quando estas se comportam de forma semelhante a elas.
Ser gira dá trabalho e requer alguma diplomacia. Que o digam as minhas amigas mais bonitas e boazonas que foram vendo a sua reputação ser sistematicamente denegrida por dois tipos de pessoas: os tipos que nunca as conseguiram levar para a cama e as gordas que teriam gostado de ter sido levadas para a cama por esses ou por outros. Uma mulher gira não pode falar alto nem dizer palavrões que lhe caem logo em cima. Já uma Gordinha pode dizer e fazer tudo o que lhe passar pela cabeça, porque conquistou um inexplicável estatuto de impunidade.
Porquê? Porque não é vista como uma mulher? Porque todos têm pena dela? E, já agora, porque é que quando uma mulher está/é gorda nunca ninguém lhe diz, mas quando está/é magra, ninguém se coíbe de comentar: «Estás tão magra!?»
Como dizia a Wallis Simpson: «Never too rich, never too slim». E quanto às Gordinhas, o melhor é arranjarem um namorado. Ou uma dieta. Ou as duas coisas."

Margarida Rebelo Pinto, in Semanário Sol 

Apraz-me perguntar se há alguma alminha naquela redacção que leia previamente uma trampa destas, e que mesmo assim a deixe publicar, gostava também de saber se há alguma mulher neste mundo que concorde com estas ideias absurdas, e por fim, adoraria saber como e que esta mulher se atreve a escrever tal coisa, sem medo de ser perseguida por uma multidão de gente de foices e archotes em riste!
Eu durante a minha vida fui tanta coisa, transformei-me tantas vezes, comecei por ser a lingrinhas que não engordava nem por mais um, para anos depois passar a viver com algum excesso de peso, ao mesmo tempo usava óculos, tinha borbulhas, cabelo à rapazinho, mas SOBREVIVI, sempre tive amigos, não muitos mas bons, sempre tive uma vida e principalmente sempre fui uma senhora, nunca me transformei no ser híbrido que a bendita mulherzinha descreve!
A verdade é que 4 anos depois de dar a volta aos meus quilinhos a mais, sou exactamente a mesma pessoa que era quando as calças eram o 40, sinto-me melhor claro, mas sinto-me pessoalmente melhor porque não o fiz por ninguém a não ser por mim, e o que é certo, é que tenho as mesmas pessoas na minha vida que tinha quando estava mais pesada e tratam-me exactamente da mesma forma!
A beleza não depende do peso, eu posso preferir ser magra (para algumas pessoas em demasia, actualmente) mas conheço e tenho muitas amigas mais redondinhas que são lindas de morrer, que têm namorados, e relações saudáveis, e que pelo o que se diz, e se sabe, a dita chuchuzinha escritora não tem; a beleza depende sim da felicidade, da liberdade, das metas, do sentido de humor e principalmente da maneira como vivemos connosco! 
Só para terminar e usando uma frase que a fofinha usa «Never too rich, never too slim», acho que os pais e os amigos da modelo da fotografia não concordam, e vocês The Blog Babes? 

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Perfectly...Imperfect #22



Top - Zara
Jeans - Blanco
Ténis - All Stars
Pulseira - So Many Clothes.Nothing to Wear

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

OOOH...My Eyes!



Não gosto e acho que nunca vou gostar da nova tendência das madeixas néon, acho estranho e a mim assusta-me, parece que estamos a chegar a uma imagem aproximada a filmes de ficção científica em que todos os humanos andam de cabelos coloridos, e com roupa de plástico brilhante, e coisas muito estranhas que eu espero que nunca chegue a ver!
Posso parecer uma velha do Restelo a falar mas para mim madeixas néon é um big No-No!
E vocês The Blog Babes o que acham?


I do not like and think I'll ever like the new trend of neon streaks, and I think is strange and it frightens me, we seem to get a rough picture of the science fiction movies where all humans go hand in colored hair, and clothing shiny plastic, and very strange things that I hope never gets to see!
I may sound like an old lady talking but for me neon is a big No-No!
The Babes Blog And you what do you think?








Made in Galveias, Alentejo...



Estava a passar os olhos no facebook e parei neste texto partilhado por um amigo meu... e a mim resta-me engordar ou emagrecer (prefiro) sozinha...


Havemos de engordar juntos.

Normalmente, toda a gente está demasiado preocupada em colocar a barra que diz "cliente seguinte", estão ansiosos, nervosos, têm medo que aquele que está à frente lhes leve os iogurtes, têm medo de pagar o fiambre daquele que está atrás. Enquanto não marcam essa divisão, não descansam. Depois, não descansam também, inventam outras maneiras de distrair-se. É por isso qu

e poucos chegam a aperceber-se de que a verdadeira imagem do amor acontece na caixa do supermercado, naqueles minutos em que um está a pôr as compras no tapete rolante e, na outra ponta, o outro está a guardá-las nos sacos.

As canções e os poemas ignoram isto. Repetem campos, montanhas, praias, falésias, jardins, love, love, love, mas esse momento específico, na caixa do supermercado, tão justo e tão certo, é ignorado ostensivamente por todos os cantores e poetas românticos do mundo. Bem sei que há a crueza das lâmpadas fluorescentes, há o barulho das caixas registadoras, pim-pim-pim, há o barulho das moedas a caírem nas gavetas de plástico, há a musiquinha e os altifalantes: responsável da secção de produtos sazonais à caixa 12, responsável da secção de produtos sazonais à caixa 12; mas tudo isso, à volta, num plano secundário, só deveria servir para elevar mais ainda a grandeza nuclear desse momento.

É muito fácil confundir o banal com o precioso quando surgem simultâneos e quase sobrepostos. Essa é uma das mil razões que confirma a necessidade da experiência. Viver é muito diferente de ver viver. Ou seja, quando se está ao longe e se vê um casal na caixa do supermercado a dividir tarefas, há a possibilidade de se ser snob, crítico literário; quando se é parte desse casal, essa possibilidade não existe. Pelas mãos passam-nos as compras que escolhemos uma a uma e os instantes futuros que imaginámos durante essa escolha: quando estivermos a jantar, a tomar o pequeno-almoço, quando estivermos a pôr roupa suja na máquina, quando a outra pessoa estiver a lavar os dentes ou quando estivermos a lavar os dentes juntos, reflectidos pelo mesmo espelho, com a boca cheia de pasta de dentes, a comunicar por palavras de sílabas imperfeitas, como se tivéssemos uma deficiência na fala.

Ter alguém que saiba o pin do nosso cartão multibanco é um descanso na alma. Essa tranquilidade faz falta, abranda a velocidade do tempo para o nosso ritmo pessoal. É incompreensível que ninguém a cante.

As canções e os poemas ignoram tanto acerca do amor. Como se explica, por exemplo, que não falem dos serões a ver televisão no sofá? Não há explicação. O amor também é estar no sofá, tapados pela mesma manta, a ver séries más ou filmes maus. Talvez chova lá fora, talvez faça frio, não importa. O sofá é quentinho e fica mesmo à frente de um aparelho onde passam as séries e os filmes mais parvos que já se fizeram. Daqui a pouco começam as televendas, também servem.

Havemos de engordar juntos.

Estas situações de amor tornam-se claras, quase evidentes, depois de serem perdidas. Quando se teve e se perdeu, a falta de amor é atravessar sozinho os corredores do supermercado: um pão, um pacote de leite, uma embalagem de comida para aquecer no micro-ondas. Não é preciso carro ou cesto, não se justifica, carregam-se as compras nos braços. Depois, como não há vontade de voltar para a casa onde ninguém espera, procura-se durante muito tempo qualquer coisa que não se sabe o que é. Pelo caminho, vai-se comprando e chega-se à fila da caixa a equilibrar uma torre de formas aleatórias.

Quando se teve e se perdeu, a falta de amor é estar sozinho no sofá a mudar constantemente de canal, a ver cenas soltas de séries e filmes e, logo a seguir, a mudar de canal por não ter com quem comentá-las. Ou, pior ainda, é andar ao frio, atravessar a chuva, apenas porque se quer fugir daquele sofá.

E os amigos, quando sabem, não se surpreendem. Reagem como se soubessem desde sempre que tudo ia acabar assim. Ofendem a nossa memória.

Nós acreditávamos.

Havemos de engordar juntos, esse era o nosso sonho. Há alguns anos, depois de perder um sonho assim, pensaria que me restava continuar magro. Agora, neste tempo, acredito que me resta engordar sozinho.

José Luís Peixoto, in revista Visão (Janeiro, 2012)

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Belt Me Now!



Nova estação, novos must have!
Os cintos serão um icon do tempo frio que vem aí, e para o qual já não falta quase nada!
Sejam eles finos, médios ou tipo faixa, simples ou super trabalhados darão que falar nos looks mais básicos e farão a diferença nos looks mais originais e ousados!


New season, new must have!
The belts will be an icon  in the cold weather that is coming!
All sizes, all types, all colours!

Asos - 14.22€

Asos - 17.06€

Asos - 21.33€

Asos - 21.33€

Asos - 21.33€

Asos - 25.59€

Asos - 25.59€

Asos - 25.59€

Asos - 35.54€

Asos - 35.54€

Asos - 49.76€

Asos - 85.30€

Zara - 12.95€

Zara - 12.95€

Zara - 17.95€

Zara - 17.95€

Zara - 19.95€

Zara - 15.95€

L-U-V, Madonna Y-O-U, you wanna!



Novidade Sumarenta!
Chegaram os melhores lipsticks do universo (sim marcianas viciadas em maquilhagem este é mesmo melhor que os vossos), o novo bebé chama-se Acqua Rouge e é uma bomba!
Ele é à prova de água, à prova de beijo, à prova de comidinha, à prova de praia, à prova de guardanapos, e principalmente à prova de um dia inteiro de trabalho e de correria!
Eu tenho três preferidos: o nude, o vermelhão madonna, e o mais preferido de todos o bordeaux escuro!



Juicy News!
They reached the top of lipsticks universe (yes Martian addicted to makeup this is even better than yours), the new baby is called Acqua Rouge and is a bomb!
It is waterproof, kiss proof, food proof, beach proof, napkins proof, and especially to the test of a full working day!
I have three favorites: the nude, the madonna red, and most of all preferred the dark bordeaux!



terça-feira, 21 de agosto de 2012

Today was GaGa Day!



Vou ter de ser do contra...
Muito cheiroso, muito original mas não dura quase nada... Apliquei o perfume umas 7000 vezes só durante a tarde e ele desaparece e torna a desaparecer e desaparece de novo, depois olhamos para o frasco e já gastámos um terço...
Resumindo e concluindo, vende-se na Sephora, é super original, vou usá-lo muitas vezes, é inovador, tem um creme corporal da mesma linha que é preto também, e por fim convém comprar 365 frascos só naquela de cheirar realmente a alguma coisa...


I'll have to be against the ...
Very fragrant, very original but lasts almost nothing ... I applied the perfume only some 7000 times in the afternoon and it disappears and makes disappear and disappear again, then looked at the bottle and we spent a third ...
In conclusion, is sold at Sephora, is super original, I use it often, it is innovative, has a body cream from the same line that is also black, and finally should buy only 365 bottles to smell that something really thing ...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

This is AH-Mah-zing!


Pronto eu sei que sou chata!
Eu sei que vocês também já adoram a marca!
Mas a M. surpreende-me sempre, eu luto contra a surpresa mas ela consegue sempre!
A So Many Clothes. Nothing to Wear continua a marcar pontos junto de nós, viciadas em acessórios originais e exclusivos!
Além disso a mim conquista-me por ser mais que uma parceira, por ser uma amiga que me mima até mais não e que me mostra que ainda há FIERCE GIRLS no Mundo!
Portanto tomem isto como uma ORDEM!
Visitem a página!
E aceitem o meu desafio, TENTEM RESISTIR!
Estes foram os últimos miminhos que entraram na minha caixa do correio...




Estas as minha últimas compras...




E estas serão definitivamente as minhas próximas aquisições, porque eu não resisto nem quero!












Já vos dei este gostinho agora basta visitar a página do facebook https://www.facebook.com/Somanyclothes pôr um big LIKE e amar tudo o que a M. seleccionou para nós!