sábado, 28 de julho de 2012

"It's All Make Believe, Isn't It?



Nem que passem mil anos, ela nunca será esquecida, nem como mulher, nem como produto perfeito do American Dream...
Vivemos o tempo do querer ser diferente, de querer marcar a diferença, de querer ser "original", mas e quem é que é Autêntico?
Quem é que assume que não pode agradar a todos, quem é que assume que não se importa com o que podem pensar?
Quem é que tem a coragem de dizer que fala alto, ri ainda mais alto, não gosta daquela marca que toda a gente usa ou não ouve aquela banda super indie que agora toca em todos os festivais?
Estamos a atravessar uma crise económica é certo, mas estamos a atravessar uma crise de valores, quando apesar de toda a falta de dinheiro, há colares que custam mais de 50€ a esgotar antes de saírem para o mercado, será assim tão importante agradar?
Marilyn Monroe não aguentou agradar para sempre, não aguentou ser autêntica longe de todos, não aguentou a pressão de ter de tentar fazer parte de algo onde claramente não se encaixava, por isso sinceramente prefiro ser autêntica a original sem sombra de dúvida!















Sem comentários:

Enviar um comentário